Go Back
+ servings
Print Recipe
4.50 from 2 votes

Salada de Quinoa e Endívias low FODMAP

Receita hivernal e agri-doce de salada de endívias low fodmap com quinoa, couves de Bruxelas, uvas e arandos, e temperada com uma vinagreta de nozes.
Tempo de preparação10 mins
Tempo de cozedura20 mins
Tempo Total30 mins
Refeição: Almoço
Cozinha: Low Fodmap
Palavras-chave: couves de bruxelas, endívias, quinoa, uvas
Porções: 3

Ingredientes

  • 1 chávena de quinoa
  • 2 chávenas de água
  • Pitada de sal
  • 38 g de couves de Bruxelas cortadas em tiras muito finas
  • 75 g de endívias
  • 100 g de uvas brancas e tintas
  • 70 g de arandos vermelhos

Para a vinagreta

  • 3 colheres de sopa de óleo de noz OU azeite virgem-extra
  • 1 colher de sopa de vinagre de cidra
  • Pitada de noz-moscada
  • Pitada de sal
  • Pitada de pimenta preta

Modo de preparação

  • Coloque a quinoa e as couves de Bruxelas num tacho com água a ferver e uma pitada de sal. Reduza o lume para brando e deixe cozer durante 10 minutos ou quando a água evaporar e o grão da quinoa abrir.
  • Retire do lume, mexa com um garfo e deixe repousar com a tampa durante mais 5 minutos.
  • Entretanto, corte a base das endívias com uma faca, corte as endívias a meio longitudinalmente e separe cuidadosamente as folhas.
  • Numa saladeira grande, misture a quinoa, a couve de bruxelas, as endívias, as uvas e os arandos.
  • Numa tigela pequena, misture os ingredientes da vinagreta com um garfo até ficar tudo bem misturado. Deite o molho sobre a salada e envolva tudo com a ajuda de duas espátulas.
  • Sirva de imediato, enquanto a salada está morna.

Notes

Dieta low FODMAP:
  • 38g de couves de Bruxelas (Fructanos). A receita leva o mesmo.
  • 215g de arandos vermelhos*(Fructanos). A receita leva 1/3.
Esta receita respeita a regra da acumulação do mesmo fodmap por refeição: 1,5. Isto significa que pode comer toda a salada sem problemas.
*Segundo a Universidade de Monash, podemos comer até 15 gramas de arandos desidratados, que equivalem a 215 g de arandos frescos. Esta informação não está na aplicação da Universidade de Monash, mas foi publicada no seu site em 2017.